Entenda quais as diferenças entre os açúcares

diferenca entre açúcares

O açúcar é um alimento que faz parte da dieta de todos os povos, sendo o tipo mais comum, aquele extraído da cana-de-açúcar.

Nos supermercados, encontramos não só diferentes marcas de açúcares, mas também diferentes tipos e a diferença está não só na cor e no sabor, mas também nos nutrientes encontrados. Quanto mais escuro for o açúcar, mais vitaminas e minerais são encontrados porque há um menor processamento químico feito pela indústria.

Em contrapartida, os açúcares mais branquinhos passam por um maior processo de refinamento, possuem mais componentes químicos para ficar daquela cor e com isso, perdem os nutrientes.

Os principais tipos de açúcar são: mascavo, demerara, orgânico, cristal, refinado, de confeiteiro, light e frutose.

Mascavo:

Açúcar bruto, escuro e úmido, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Não passa pela etapa de refinamento, assim ele conserva seus nutrientes, dentre eles estão o potássio, cálcio, magnésio, fósforo, sódio, ferro, manganês, zinco, vitaminas A, B1, B12, B5, C, D e E. O gosto forte pode desagradar alguns consumidores.

Demerara:

Também de cor escura, mas não tanto quanto o mascavo, esse açúcar passa por um leve refinamento, não recebe nenhum aditivo químico e não passa por um processo de lavagem, conservando uma película, que garante sua cor. Também conserva os nutrientes, como o açúcar mascavo.

Orgânico:

Produto que não utiliza aditivos químicos em nenhuma etapa de sua produção, desde o plantio, sem adubos e fertilizantes, até o processo industrial final, sem aditivos químicos. Assim como o mascavo, tem uma cor mais escura por não passar pelo refinamento.

Cristal:

É um açúcar filtrado, para barrar as impurezas, evaporado e cozido, aparecendo os cristais. Eles são transparentes e mais difíceis de serem dissolvidos em água. Apesar de passar por um leve refinamento, ele tem mais de 90% de suas vitaminas e minerais retirados.

Refinado:

É o mais comum, o açúcar branco. Ele sofre diversos tipos de processamento e refinamento, que incluem aditivos químicos como o enxofre, que o torna branco. No entanto, ele perde suas vitaminas e minerais, deixando apenas as calorias vazias.

Confeiteiro:

Também conhecido como glaçúcar, tem grânulos bem finos, é produzido diretamente na usina, com um refinamento mais sofisticado, que envolve peneiragem e a adição de amido de arroz, milho ou fosfato de cálcio para evitar que os minicristais se juntem novamente. São utilizados na culinária em confeitaria para fabricar glacês, coberturas, bolos e suspiros.

Light:

É constituído pela mistura de açúcar refinado e adoçantes artificiais. Tem proporcionalmente menor quantidade de calorias e maior poder adoçante do que o açúcar refinado, mas não apresenta nenhum benefício para a saúde e pode ser considerado a mesma coisa que o açúcar refinado, já que não possui vitaminas e minerais e é altamente refinado.

Frutose:

É o açúcar extraído das frutas e do milho, muito vendido na forma de xaropes. A frutose é cerca de 30% mais doce que o açúcar comum, no entanto, não contém vitaminas e outros nutrientes. Muito utilizada em alimentos e bebidas industrializados. Estudos tem demonstrado que o alto consumo desse açúcar pode trazer complicações a saúde do indivíduo.

Açúcar de Coco:

O açúcar de coco é extraído da seiva das flores da palma de coco e não passa por nenhum refinamento, preservando os minerais e as vitaminas do Complexo B. Além de todos esses benefícios, ainda contém Inulina, uma fibra que retarda a absorção de açúcar no sangue.

Agora que você já conhece os diferentes tipos de açúcares, escolha aqueles que sejam mais saudáveis e que tenham além de calorias, nutrientes, assim, você pode contribuir para um melhor aporte nutricional, garantindo melhor qualidade de vida.

Mas não se esqueça que: o consumo excessivo desse produto leva a graves complicações, gera quadros inflamatórios e predispõe o indivíduo a desenvolver doenças como diabetes, obesidade e outras síndromes metabólicas.

Referências:

CAURIO, Aline Castro. Consumo em excesso de sacarose na forma de açúcar cristal ou açúcar mascavo: Avaliação do estresse oxidativo em Drosophila melanogaster. 2017.

DE CARVALHO, Renato Ferreira. BENEFICIAMENTO DOS DERIVADOS DA CANA DE AÇÚCAR (melado e açúcar mascavo). 2007.

FARIA, Daiara Aparecida Mendes. Estudo nutricional e sensorial de açúcares cristal, refinado, demerara e mascavo orgânicos e convencionais. 2012.

GAINO, Natalia Moreno; DA SILVA, Marina Vieira. Consumo de frutose e impacto na saúde humana. Segurança Alimentar e Nutricional, v. 18, n. 2, p. 88-98, 2011.

MACHADO, Simone Silva. Tecnologia da fabricação do açúcar. 2016.

https://www.livup.com.br/ingredientes/acucar-de-coco

Gostou do conteúdo? Compartilhe!