O que você nem desconfia pode ser intolerância alimentar

como saber intolerancia alimentar

A intolerância alimentar é uma reação adversa ao alimento onde o sistema imune não está envolvido. Essa reação acontece por alterações ou distúrbios do metabolismo a algum componente do alimento, como por exemplo, os carboidratos. Os sintomas não são tão graves quanto na alergia alimentar e cada intolerância tem as suas características individuais, tanto no mecanismo de ação, como nos sintomas, diagnóstico e tratamento.

As intolerâncias alimentares têm afetado cada vez mais pessoas.

Estima-se que cerca de 15–20% da população mundial seja afetada por alguma intolerância alimentar. As mais comuns são:

  • Intolerância à lactose: presente no leite e seus derivados;
  • Intolerância ao glúten: (nesse caso é uma intolerância não-celíaca): presente, por exemplo, no trigo, cevada, centeio e aveia;
  • Intolerância à aminas: presentes na cerveja, vinho, queijo, carnes curadas e conservas de peixe;
  • Intolerância ao glutamato:, presente no tomate, queijo, extrato de levedura, caldos em cubos e outros produtos industrializados;
  • Intolerância à cafeína: contida em café, chá, chocolate, energéticos e outras bebidas;
  • Intolerância à salicilatos: presente no café, chá, maçãs verdes, bananas, limão, nectarinas, uvas, tomates, cenouras, pepinos e ervilhas, dentre outras intolerâncias.

Sintomas de intolerância alimentar

Após a ingestão desses componentes, ocorre um conjunto de sinais e sintomas que podem variar entre diarreia, dor e distensão abdominal, flatulência, náusea, vômito, borborigmo (barulhos na barriga) e constipação. Em geral, os sintomas costumam se manifestar a partir dos 30 minutos até 2 horas após o consumo. Outros sintomas incluem: dor de cabeça, sensação de queimação no estômago, vermelhidão e coceira na pele, dor muscular e articular.

Produtos isentos da substância que podem gerar intolerância alimentar.

Hoje, a indústria alimentícia e farmacêutica, está cada vez mais preparada e focada nesse tipo de consumidor, oferecendo desde produtos isentos dessa substância, como leite e derivados sem lactose, cerveja e produtos de panificação sem glúten, enzimas na forma de cápsulas para degradar essas substâncias de difícil digestão, além das milhares de opções para substituir esses ingredientes.

Sintomas que nem desconfiamos podem ser intolerância alimentar

Muitas vezes, apresentamos diversos sintomas e nem desconfiamos que pode ser causado por uma intolerância alimentar, como por exemplo, uma enxaqueca crônica, ou ficamos com a barriga distendida e nos sentimos muito inchados ao comer determinados alimentos, sem perceber que isso também pode ser causado por uma má digestão de alimentos considerados inflamatórios.

Se você percebe alguns desses sintomas ou tem alguma outra queixa persistente, o profissional mais habilitado para avaliar o processo de digestão e absorção de nutrientes, é o nutricionista. Juntos, vocês poderão montar uma estratégia alimentar adequada e, se necessário, realizar a suplementação necessária.

Referências:

ALMEIDA-DE-SOUZA, Juliana; FERRO-LEBRES, Vera. Alergias e intolerâncias alimentares. A segurança dos alimentos em casa, n. 1, p. 25-28, 2014.

BRANQUINHO, Vanessa Sofia Ferreira. Alergias e intolerâncias alimentares: leite e trigo alimentos complexos?. 2016.

DA SILVA, Marcos Vinicius Rodrigues; COELHO, Adônis. Causas, sintomas e diagnóstico da intolerância à lactose e alergia ao leite de vaca. Revista Saúde UniToledo, v. 3, n. 1, 2019.

DO MONTE, Helena Maria Carvalho. Alergias e intolerâncias alimentares-Novas perspetivas. 2015.

FIGUEIREDO, Ana Raquel Martins. Relatório de Estágio e Monografia intitulada” Intolerâncias alimentares”. 2019. Tese de Doutorado. Universidade de Coimbra.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!