Os probióticos, bactérias vivas e, com efeito comprovado para a nossa saúde, são encontrados nos alimentos, como os leites fermentados, iogurtes, as kombuchas, skefir, coalhada e missô, podendo ser encontrados também via suplementação, em forma de cápsulas e pós solúveis.

Essas bactérias do bem, sobrevivem e se multiplicam no trato gastrointestinal, garantindo efeito benéfico ao indivíduo que o consumiu, melhorando a nossa saúde intestinal, imunidade, digestão e absorção de nutrientes. Quando ingeridos, eles se alocam no nosso intestino, e equilibram e/ou aumentam as bactérias benéficas no intestino e enviam diversos sinais via eixo cérebro-intestino ajudando na melhora do bem-estar e da saúde em geral.

As espécies de bactérias Lactobacillus casei, Lactobacillus paracasei e Lactobacillus rhamnosus são amplamente utilizados na produção de leites fermentados e na fabricação de queijos e pães de fermentação natural. Estudos mostram que o consumo regular de alimentos que contenham essas bactérias ou a suplementação, proporciona uma redução do risco de câncer e de bexiga urinária e supressão de câncer cólon-retal.

Outros efeitos atribuídos a esses microrganismos, incluem: proteção contra agentes infecciosos pela diminuição de bactérias nocivas no intestino, ativação da imunidade, redução dos sinais clínicos de diarreia e/ou constipação e diminuição dos níveis de triglicérides séricos e de colesterol.

Além de todos os benefícios apresentados acima, os probióticos ainda melhoram sintomas de ansiedade e depressão, otimizando a saúde mental e emocional, proporcionando mais qualidade de vida. Crianças também podem se beneficiar, e muito, do uso de probióticos atenuando os sintomas de desconforto gastrointestinal, bem como alergias na pele, como a dermatite.

Apesar de tantos benefícios, é preciso ficar atento a fatores como: armazenamento, transporte e temperatura para garantir os efeitos dos probióticos e manter as características sensoriais do produto.

A dosagem também é um ponto de atenção, já que é importante para se obter todos os benefícios e devem ser ingeridos diariamente para otimizar e modular seus efeitos. É importante ressaltar que as bactérias possuem diferentes funções e cada indivíduo é único, destacando ainda mais a importância de, antes de utilizar um probiótico, considerar sintomas e sinais clínicos e sempre ter acompanhamento de um profissional da saúde.

Referências:

ALONSO BURITI, Flávia Carolina; ISAY SAAD, Susana Marta. Bactérias do grupo Lactobacillus casei: caracterização, viabilidade como probióticos em alimentos e sua importância para a saúde humana. Archivos Latinoamericanos de Nutricion, v. 57, n. 4, p. 373-380, 2007.

ALONSO BURITI, Flávia Carolina; ISAY SAAD, Susana Marta. Bactérias do grupo Lactobacillus casei: caracterização, viabilidade como probióticos em alimentos e sua importância para a saúde humana. Archivos Latinoamericanos de Nutricion, v. 57, n. 4, p. 373-380, 2007.

COÊLHO, Matheus Diniz Gonçalves et al. Avaliação do consumo de Lactobacillus casei shirota para o controle de giardíase em crianças. Revista de Patologia Tropical/Journal of Tropical Pathology, v. 45, n. 2, p. 169-178, 2016.

DOS SANTOS, Isabel Gomes et al. A IMPORTÂNCIA DOS PROBIÓTICOS PARA O SISTEMA IMUNE. Revista Campo do Saber, v. 3, n. 3, 2018.

HOLZ, Fabíola Cristina Pizetta. Efeito de bactérias probióticas no tratamento da dermatite atópica. 2017.

HUNGRIA, Thaís DÁvila; LONGO, Priscila Larcher. Viabilidade de lactobacillus casei em alimento probiótico Infantil relacionada a vida-de-prateleira. Revista Saúde-UNG-Ser, v. 3, n. 3, p. 10-15, 2009.

HUNGRIA, Thaís DÁvila; LONGO, Priscila Larcher. Viabilidade de lactobacillus casei em alimento probiótico Infantil relacionada a vida-de-prateleira. Revista Saúde-UNG-Ser, v. 3, n. 3, p. 10-15, 2009.

Secured By miniOrange